revista DadA nº 4/5


dada4-5_Page_01

dada4-5_Page_05

dada4-5_Page_02

dada4-5_Page_06

dada4-5_Page_09

dada4-5_Page_10

dada4-5_Page_13

dada4-5_Page_14

dada4-5_Page_17

dada4-5_Page_18

dada4-5_Page_03

dada4-5_Page_07

dada4-5_Page_11

dada4-5_Page_15

dada4-5_Page_19

dada4-5_Page_21

dada4-5_Page_22

dada4-5_Page_23

dada4-5_Page_25

dada4-5_Page_26

dada4-5_Page_27

dada4-5_Page_29

dada4-5_Page_30

dada4-5_Page_31

dada4-5_Page_04

dada4-5_Page_08

dada4-5_Page_12

dada4-5_Page_16

dada4-5_Page_20

dada4-5_Page_24

dada4-5_Page_28

dada4-5_Page_32

dada4-5_Page_33

dada4-5_Page_34

dada4-5_Page_35

 

Anúncios

underground press II


publicações que marcaram uma geração – a dos anos 60/70 – revista OZ

underground press I


recordando a velha “actuel nova press” – projecto editorial alternativo dos “beat” franceses dos anos 60/70

 

recordando MIGUEL TORGA


torga

 

NÃO PASSARÃO

Não desesperes, Mãe!
O último triunfo é interdito
Aos heróis que o não são.

Lembra-te do teu grito:
Não passarão!

 

Não passarão!
Só mesmo se parasse o coração
Que te bate no peito.
Só mesmo se pudesse haver sentido
Entre o sangue vertido
E o sonho desfeito.

 

Só mesmo se a raiz bebesse em lodo
De traição e de crime.
Só mesmo se não fosse o mundo todo
Que na tua tragédia se redime.

 

Não passarão!
Arde a seara, mas dum simples grão
Nasce o trigal de novo.
Morrem filhos e filhas da nação,
Não morre um povo!

 

Não passarão!
Seja qual for a fúria da agressão,
As forças que te querem jugular
Não poderão passar
Sobre a dor infinita desse não
Que a terra inteira ouviu

E repetiu:
Não passarão!

 

 

Miguel Torga