poema #444


na paisagem
algumas perspectivas fugidias permitem-nos vislumbrar concepções originais do espaço

não esqueças nunca essa subtil fronteira donde brota a ferida luminosa do tempo

Anúncios

One thought on “poema #444

Os comentários estão fechados.