raio x (2)


a trilha da perdição, decorada com pedrinhas meticulosamente desordenadas, exala segredos…

pinta-te no firmamento e tatua no meu peito o nome da beleza escondida nos teus ossos. os meus adivinham já a terra quente…

beijar-te-hei (como outrora) no porão do teu iate fantástico…

ah!… o teu tronco aconchega-se na perfeição no meu peito e a raiz do cipreste… afaga-nos o rosto.

as nossas memórias uivam (já) abraços e beijos

.

.

.

oferecemo-nos todos os dias a Hades

e

brincamos no palácio onde ele é rei soberano

Anúncios