aventura


un chico posó sus dedos sobre la roca…

ele olhou.
deslumbrado

e

frente a frente
tricotaram um diálogo
concertado

a duas vozes:

– oh!…
disse ele
– mmmm…
respondeu o jovem

e lá estiveram
nisto
alguns “quartz”
conheceram-se melhor
pensaram em conjunto
idealizaram um futuro
e
o nosso herói ficou a saber que aquele jovem não é um qualquer jovem mas o irmão de uma menina perdida vai para muito tempo num pomar de laranjeiras e filho de uma mãe que como outras mães tem um monitor ligado ao ciber e que procura a sua irmã que sabe que no terceiro rochedo aparece muitas vezes uma dama entoando belas áreas de ópera e também lhe deu outras informações importantes sobre os novos brindes comerciais mediante a compra de produtos de quarta necessidade mas que vale a pena comprar mesmo que seja para deitar fora porque os brindes sim valem a pena e que se não comprar agora dificilmente encontrará depois e por aí fora muitos são os argumentos para cumprir o ritual da compra num superespaço da moda então pede-lhe para o levar com ele em demanda o que até dá jeito porque ele procura o pai e o outro a irmã e disse-lhe ainda o seu nome chave que ficou em segredo na sua mente e a password e o username e mais coisas mas achou por bem que o jovem não viesse por ser uma missão perigosa e não querer que corra perigos desnecessários mas antes espere até que regresse da missão e assim foi despediram-se entusiasticamente gritaram lançaram tiros para o ar e descarregaram dois lança chamas que encheram a paisagem de um cinza espectacular

adoro esta história!… mas nunca a entendi.